Juventus e Real fazem final dos ‘melhores’ na Liga

Merengues têm o melhor ataque da competição e italianos ostentam a defesa menos vazada

Agência Estado / redacao@diarioam.com.br

Cristiano Ronaldo fez dez dos 32 gols do Real Madrid na Champions (Foto: Divulgação/Real Madrid)

Cardiff – Juventus e Real Madrid decidem a Liga dos Campeões, hoje, a partir das 14h45 (de Manaus), na cidade de Cardiff, em confronto de superlativos. Tanto em âmbito individual quanto no aspecto coletivo, a principal competição europeia acabará no País de Gales com a coroação de quem já está consagrado no futebol. Tudo sob os olhares do mundo, pois a partida vai ser transmitida para, aproximadamente, 200 países.

Os dois países com mais presenças em decisões na história do torneio serão representados, em campo, pelos maiores e atuais campeões nacionais de suas respectivas ligas. A Espanha, de 16 conquistas continentais, terá na final o Real Madrid, clube mais vitorioso no país e do próprio torneio europeu. A Itália defende suas 12 taças com a Juventus, hexacampeã nacional e invicta nesta campanha.

A equipe espanhola joga pela façanha de conquistar a segunda taça seguida. O feito não é igualado desde o Milan em 1989 e 1990. “Estamos vivendo algo espetacular. É incrível jogar outra final. Estamos preparados e trabalhamos muito para chegar até aqui”, comentou o técnico do Real, Zinedine Zidane.

O francês foi ídolo da Juventus e do próprio time espanhol, quando atuava como meia. Terá pela frente um rival à beira do gramado, atrás de construir a mesma história do colega. “Vamos enfrentar um clube que tem muita história e tradição. Precisamos respeitar isso”, afirmou o italiano Massimiliano Allegri. O técnico da Juventus tenta dar ao clube a terceira conquista da Liga. O Real Madrid sonha com a 12ª.

No aspecto individual os dois times estão repletos de candidatos a heróis. A final em jogo único se apresenta como o encontro do melhor ataque do torneio, liderado pelo português Cristiano Ronaldo, autor de dez dos 32 gols do time madrilenho, contra a defesa menos vazada. O goleiro juventino Buffon, de 39 anos, levou apenas três gols.