Palmeiras avança e Fla empata novamente

Pelo Grupo H, o Verdão derrotou, por 2 a 0, o Boca Juniors, na La Bombonera, e já se classificou para as oitavas de final, enquanto o Rubro-Negro ficou no 0 a 0 com o Santa Fe e se complicou no Grupo E

Agência Estado / redacao@diarioam.com.br

Buenos Aires – Quem chegou à Argentina sob protestos voltará para São Paulo como o primeiro time classificado, pelo Grupo H, para as oitavas de final da Copa Libertadores. O Palmeiras conseguiu a redenção, ontem, ao vencer, por 2 a 0, com total domínio, o temido Boca Juniors, no Estádio de La Bombonera, em Buenos Aires, e se garantir com duas rodadas de antecipação na próxima fase do torneio continental.

A melhor atuação do time no ano veio, justamente, no aniversário do técnico Roger Machado, que encerra um período instável e entra para a história. Foi a primeira vitória palmeirense em La Bombonera pela Libertadores e a quinta de um time brasileiro no estádio pela competição.

Com gol de cobertura, Lucas Lima selou o triunfo do Palmeiras (Foto: Conmebol/Twitter)

Depois de desembarcar em Buenos Aires recebido com algumas cobranças, a missão inicial era clara. Se não se acalmasse em campo, o Palmeiras sentiria a pressão do estádio lotado e se tornaria presa fácil. Mas a equipe mostrou muita maturidade.

O Palmeiras conseguiu controlar a partida e não deixar o Boca Juniors criar. Os argentinos só levavam perigo quando o veloz Pavón partia para cima de Marcos Rocha. A ferocidade de La Bombonera estava domada e, aos 39 minutos, o time acabou premiado. Marcos Rocha cruzou e Keno, de cabeça, tirou do goleiro Rossi para fazer 1 a 0.

O bom primeiro tempo deu segurança para o Palmeiras tentar repetir a atuação na etapa final. O contra-ataque bem armado, os toques pacientes e a defesa segura eram os pilares da concretização do resultado. Eis que o arqueiro do Boca Juniors ajudou. Rossi saiu mal após lançamento longo e deu chance para Lucas Lima tocar por cobertura, aos 21 minutos do segundo tempo, e selar a vitória da classificação.

Decepção

O Flamengo visitou o Independiente Santa Fe, ontem, no Estádio El Campín, em Bogotá, e não saiu de um empate, por 0 a 0. O Rubro-Negro voltou a mostrar muita dificuldade na criação, sofreu diante de um rival também pouco inspirado e teve que se contentar com apenas mais um ponto no Grupo D da Libertadores.

Como na semana passada, quando empatou, por 1 a 1, com o mesmo rival no Maracanã, no Rio de Janeiro, o Flamengo apresentou muitos erros. Os 2.640 metros de altitude também fizeram diferença e em nenhum momento o time brasileiro pareceu se equiparar na parte física ao Independiente Santa Fe. Diante do que foi exibido nos 90 minutos, o empate ficou de bom tamanho.

Mas o treinador terá muito trabalho nos próximos dias para corrigir alguns defeitos. Diego voltou a ficar abaixo do esperado, Henrique Dourado pouco recebeu a bola no ataque e, mais uma vez, Lucas Paquetá foi o único foco de criatividade.

Com o empate, o Flamengo foi a seis pontos, na liderança da chave, um à frente do River Plate, que encara o Emelec, hoje, em casa, e pode tirar o Rubro-Negro da ponta da chave em caso de vitória.