São Paulo pode cair na pré-Libertadores devido aos tropeços

A boa notícia para o time é que a fase preliminar costuma reunir rivais mais fáceis. Dos 25 confrontos envolvendo times do País até hoje apenas em duas ocasiões eles perderam

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O empate sem gols diante do Sport, na segunda-feira (26), representou a segunda chance seguida desperdiçada pelo São Paulo de tomar do Grêmio a quarta posição do Brasileiro, colocação que assegura uma vaga direta na fase de grupos da Libertadores.

Se ficar fora do G-4, o time são-paulino precisará passar pela ‘pré-Libertadores’, as fases preliminares do torneio, algo que ocorreu em outras duas ocasiões na história do clube.

Tricolor criou inúmeras oportunidades e até carimbou a trave, mas ficou no empate sem gols com o Sport, na segunda-feira (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

O São Paulo jogou o confronto prévio em 2013 e 2016, edições em que os clubes brasileiros tinham de passar por apenas um ‘funil’ para se garantir entre os 32 participantes dos oito grupos da Libertadores. A partir de 2017, a Conmebol ampliou o tamanho do torneio, de 38 para 47 equipes, o que consequentemente inchou as preliminares. Agora, são três fases prévias. Os brasileiros entram na segunda.

A boa notícia para o São Paulo é que a fase preliminar costuma reunir rivais mais fáceis. Dos 25 confrontos envolvendo times do País até hoje apenas em duas ocasiões eles perderam. O Corinthians caiu para o desconhecido Tolima, da Colômbia, em 2011, e a Chapecoense não passou pelo Nacional, do Uruguai, neste ano.