Técnico do São Paulo critica polêmica com Getterson

São Paulo – O cancelamento da contratação do atacante Getterson pelo São Paulo por comentários publicados na rede social Twitter em 2012 deixou descontente o técnico Edgardo Bauza. O argentino afirmou ao fim do jogo com o Sport, no Morumbi, que contava com o atacante, de 25 anos, e disse não compreender os motivos que fizeram a diretoria e o jogador entenderem que o melhor era desfazer o negócio.

“Não encontro explicação lógica. Há cinco anos ele colocou algo, quando era muito mais jovem. A diretoria tomou uma decisão junto com ele. São as famosas redes sociais. Não pudemos fazer nada”, comentou Bauza. O técnico havia analisado o reforço e aprovado a contratação dele. Getterson, do J. Malucelli, chegaria por empréstimo até o fim da temporada.

Na última quarta-feira, o São Paulo anunciou o acerto com Getterson, mas seis horas depois, anunciou que ele não viria mais. A torcida e conselheiros do clube fizeram pressão por terem encontrado no Twitter do jogador publicações de 2012 em que ele, que então atuava em times do interior do Paraná, chamava o clube do Morumbi de “bambi”, apelido em tom homofóbico utilizado por rivais.

Bauza se mostrou resignado com a situação, mas lembrou que nos próximos jogos poderá contar com o meia Cueva. O peruano chegou ao CT no mesmo dia de Getterson e nesta quinta, fez o primeiro treino pelo clube. “Ele não poderá jogar domingo porque ainda não está inscrito ainda. Ele deve estar em campo para o jogo com o Fluminense, na quarta-feira”, afirmou.