Tragédia une Chapecoense e Atlético Nacional em decisão na Arena Condá

Quatro meses após a queda do avião da Lamia, Chapecoense e Atlético Nacional iniciam, em Chapecó-SC, a histórica decisão da Recopa Sul-Americana

Com informações de agências / portal@d24am.com

Foto: Sirli Freitas/Divulgação Chapecoense

Chapecó – Chapecoense e  Atlético Nacional (Colômbia) se enfrentam nesta terça-feira (4), às 18h15 (de Manaus), no jogo de ida da Recopa Sul-Americana, num jogo em que a equipe colombiana será homenageada pela torcida local na Arena Condá pela solidariedade prestada após o acidente aéreo de novembro do ano passado.

As duas equipes não tinham relação alguma até quatro meses e meio atrás. Ambas então se classificaram para a final da Copa Sul-Americana e se enfrentariam no dia 30 de novembro, no Estádio Atanasio Girardot. Contudo, um dia antes, caiu o avião que levava a delegação da Chape à Colômbia, além de profissionais de imprensa e convidados, em uma tragédia que deixou 71 mortos.

Houve então em Medellín, em vez de um jogo, uma série de homenagens à equipe catarinense, que, com a aprovação do Nacional, foi proclamada campeã da Sul-Americana. Como os ‘Verdolagas’ ficaram com a taça da Libertadores, os agora ‘irmãos’ disputarão a Recopa, nesta terça e no dia 10 de maio, na volta da Chapecoense ao país vizinho.

Os tributos à equipe colombiana tiveram início já na aterrissagem em Chapecó. O avião com a delegação do Nacional aterrissou na tarde de ontem e passou por jatos de água de dois caminhões dos bombeiros.

Em terra, o grupo foi recebido pelo jornalista Rafael Henzel, um dos seis sobreviventes da tragédia, que entregou medalhas especiais elaboradas pela prefeitura local. A honraria tem gravada a frase ‘Campeões do mundo em respeito e solidariedade’.

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, decretou ponto facultativo a partir do meio-dia desta terça a fim de, segundo ele, convocar o maior número de pessoas para um evento que ele considera ser histórico para a cidade.
Reconhecimento

A Chape ocupa a liderança do segundo turno do Campeonato Catarinense, mas em âmbito continental vem de derrota em casa para o Lanús, pela Libertadores. “Vamos entrar em campo respeitando a camisa da Chapecoense e jogar da melhor maneira possível. Não há maior reconhecimento para eles (vítimas da tragédia) que conquistar este título”, disse o técnico Vagner Mancini.

O Nacional, por sua vez, lidera o Torneio Apertura colombiano, com 26 pontos, um a mais que o vice-líder, o rival Independiente Medellín. Na busca pelo segundo título seguido da Libertadores, estreou perdendo para o Barcelona, por 2 a 1, em Guayaquil.

“Embora tenhamos que manter a rivalidade e competir, continuaremos sendo irmãos. Nada vai apagar de nossas mentes e corações o sentimento de misericórdia e nostalgia pelo que aconteceu”, declarou o técnico Reinaldo Rueda.

Comentários via Facebook